domingo, novembro 06, 2005

MEDOS INCONSCIENTES QUE NOS CONTROLAM

"Frequentemente somos controlados por medos de que nem temos consciência. E só tornando-nos conscientes deles poderemos ir tendo a coragem necessária para enfrentar os desafios da vida.
Alimentar pensamentos do tipo 'nunca vou conseguir aquilo que pretendo' ou 'gostava de ser capaz de fazer o que tu fazes, mas é impossível', sempre nos é prejudicial.
Ao nos baixar a auto-estima, diminui-nos as defesas.
E ficamos atreitos a encontrar pessoas que, estando mal com elas próprias e com o mundo, a ninguém nem a nada se entregam, por medo de perder o único poder que têm: o de controlar.
Tudo parte de uma atitude interior em relação à vida: acredito ou não que aquilo que me acontece tem uma razão de ser que transcende o meu desejo, a minha necessidade de controlar, de ficar por cima, de chegar primeiro, de cumprir, de ser competente, de vencer?
Se, para lá do que pensamos ou dizemos, no fundo de nós mesmos valorizamos mais o poder do que o amor, aquilo que preside a tudo o que fazemos é o medo. Basicamente o medo de falhar, de não corresponder às expectativas dos outros, e de nós próprios sobre o nosso desempenho, de perder, de ficar para trás, de não ser devidamente reconhecido."

(in "vamos falar de Amor?", de Mª José Costa Félix)

7 Comments:

Anonymous Pedro Nunes said...

Antes de entrar neste blog pensava que o seu primeiro artigo seria sobre recursividade, mas após a sua leitura , rapidamente me veio á memória a seguinte frase "Por vezes o nosso inimigo somos nós próprios.". Neste artigo constamos aquilo que o nosso subconsciente confirma, uma pressão exercida sobre as nossas acções e que inibe a afirmação dos nossos ideais. Para um primeiro artigo a mensagem que pretende transmitir é muito positiva.

Pedro Nunes - destroyer4massive@excite.com

10:04 da tarde  
Anonymous Manuel Caneira said...

Acho que não é bem desinspiração, é mais falta de palavras! O querer ficar por cima, chegar primeiro, vencer, é fruto de algo, e esse algo é LUTAR! Não sei como existem pessoas que conseguem ser felizes sem lutar, pessoalmente, prefiro lutar e perder, ficando com a consciência de que fiz tudo, do que ganhar e nada fazer para o merecer! Pois, é a lutar que sei que estou a viver, sofrendo, caindo mas levantando-me e lutando novamente! Em relação ao medo de não conseguir, nem vale a pena falar, porque está tudo dito, diminui-nos a auto-estima e leva-nos a não olhar para o caso como devíamos e como seria necessário para o enfrentar, ou seja olhos-nos-olhos! Talvez já tenha notado, o Sexto Sentido apareceu porque os meus 5 sentidos andam um bocado "bloqueados"! Que venham mais artigos de grande qualidade como este!

Manuel Caneira, http://manelcaneira82.blogs.sapo.pt/

10:07 da tarde  
Anonymous Carlos Lotra said...

Claro que só com a consciência dos nossos medos(eu diria receios) é que se "aprende" a ter coragem para defrontar os desafios da vida. Controlar não é um medo, muito menos um poder: controlar é ambicionar. Só tem medo quem ter consciência dos riscos. Quem tem consciência dos riscos tem um projecto, e adjacente a esse projecto vem um caminho. Avaliar os riscos desse caminho é ter medo, é ser "saudável". E sim, acredito que aquilo que me acontece tem uma razão de ser que transcende o meu desejo, a minha necessidade de controlar, de ficar por cima, de chegar primeiro, de cumprir, de ser competente e, espanto dos espantos, de vencer!!! Mas atenção! Vencer não significa controlar, muito menos entregar e reconhecer. Vencer significa ter medo inconsciente dos desafios da vida. Significa encontrar essa razão de ser que transcende o meu desejo. Significa amar. "O esquecimento não é uma opção. Os restos da nossa sanidade residem naquilo que lemos".

Carlos Lotra, lotra@mail.pt

10:08 da tarde  
Anonymous Domingos said...

O stor podia e deBeria começar a "blogar" textos da sua autoria, pois o copy/paste estraga a obra realizada pelo autor. Deveria antes recomendar a sua leitura, e não por-la à nossa frente, recortando frases e palavras dela... Força nessa inspiração e continuação de um bom ano, ai em baixo, sempre atrás dos CAMPEÔES...!

Domingos, dabecasis@sapo.pt

10:08 da tarde  
Anonymous César said...

Prof. quem o viu a dar aulas a 4 anos atrás e agora!! pode não lhe parecer mas o Senhor está mais humano, é um grande ponto a seu favor!! Hoje gostava de ser seu aluno!! Fique bem e boa sorte em tudo!!!

César, machoesgs@hotmail.com

10:09 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ouvi falar nesta sua nova maneira de transmitir ideias e matéria e tive que vir espreitar. Fiquei deveras sensibilizado com este texto, muito profundo a meu ver, mas só tenho pena que o prof. como grande criativo que é, não tenha exposto algo vindo de si proprio, mas o que conta é a mensagem e essa sim está lá!!! Agora que já interiorizei a sua mensagem estou pronto pra night sem qualquer tipo de receio ou medo!!! Desejo-lhe toda a sorte para este ano lectivo e espero voltar a encontar o prof. no prox jantar (nem que seja porque estou em divida)... até breve.! ps. que os seus alunos este ano sejam tão bons ou melhores (se é k é possivel) que os do ano transacto.!

Tiago Sousa

10:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ler todo o blog, muito bom

3:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home